Páscoa Ucraniana

Domingo de Páscoa é dia de benzer alimentos e reviver tradições ucranianas para que possamos nos lembrar sempre

 

 

Por Olga Samila

 

Todos nós temos momentos marcantes em nossas vidas. Eu tenho um aroma marcante. O cheiro do Sábado de Aleluia. A casa, limpíssima, pronta para a Páscoa, começava a ficar perfumada quando as carnes iam para o forno. Depois os ovos nas panelas, alguns para cozinhar com cascas de cebola e outros com cascas de beterraba. Quase ao mesmo tempo vinha o cheiro do pão assado e o perfume da linguiça que era fervida para ficar bem sequinha. E da cozinha vinha também o inconfundível – e ardido – cheiro da raiz forte sendo ralada que trazia lágrimas aos olhos. Todos nós, crianças e adultos, nos envolvíamos na faina de preparar a cesta de Páscoa. Fazer de uma bola de manteiga um cordeiro, com olhos de cravo e corpo feito com garfo. Descascar ovos cozidos. Escolher os mais bonitos utensílios para colocar o sal e o queijo. Eleger as pêssankas que ficariam em destaque. Separar e passar os rushnekê. E depois, no domingo, com fé e com muito orgulho, acompanhar a benção dos alimentos. Procuro, até hoje, manter essa tradição com minha família. E apreciar, todos os anos, os deliciosos aromas do Sábado de Aleluia.

 

 

A Páscoa é um dos momentos mais importantes para o povo ucraniano em todas as partes do mundo. É tempo de celebrar o renascimento simbolizado pelas pêssankas que se integram às cestas com alimentos que serão benzidos pelo religioso após a cerimônia de Ressurreição.

 

O nome pêssanka se origina do verbo pysate, que significa escrever. Por isso dizemos que uma pêssanka não é um ovo pintado; é um ovo escrito. Tanto que utilizamos a kistka, um tipo de pena ou caneta nanquim que espalha, sobre o ovo de galinha cru, cera virgem aquecida que vai se sobrepondo em camadas criando os desenhos para o mergulho do ovo nas tintas, da mais clara à mais escura. Ao final do processo o ovo é aquecido em uma chama permitindo retirar a cera e revelar os desenhos e as cores.

 

 

As pêssankas elaboradas vão para as cestas que são forradas com toalhas bordadas (rushnekê) e com os alimentos que não foram consumidos durante o jejum da quaresma. Vale lembrar que esses alimentos variam de acordo com as regiões, com as famílias, com os costumes de cada lugar e de cada ensinamento recebido. Veja quais os alimentos mais comuns que fazem parte da cesta de Páscoa.

 

– Paska, pão assado em casa e enfeitado – veja receita aqui.

– Babka, pão doce, também enfeitado.

– Ovos cozidos. São geralmente coloridos por serem cozidos com corantes naturais como cascas de cebola (que garantem um tom ocre), cascas de beterraba (vermelhos) ou erva-mate (verdes).

– Linguiça ou kovbasa [ковбаса].

– Queijo branco ou ricota.

– Toucinho ou bacon (salo) [сало].

– Presunto (ou alguma outra carne suína assada).

– Manteiga, caprichosamente moldada em forma de cordeiro.

– Sal.

– Krin (ou hrin ou krem) [хрін], raiz forte, geralmente in natura e também na versão ralada, que pode ou não estar misturada com beterraba.

– Para complementar, uma vela decorada.

– Para enfeitar, uma bonita fruta e ramos verdes.

– Tudo coberto até a hora de benzer por uma outra toalha bordada, geralmente com a expressão Cristo Ressuscitou! [Христос воскрес!].

 

E não se preocupe se alguns desses alimentos não fazem parte de seu estilo de vida. Podem ser, sim, substituídos. O que vale, mesmo, é manter a tradição, preparar a cesta, reunir a família e partilhar os alimentos.

 

 

Ao final da missa de Páscoa os alimentos são abençoados e todos se felicitam usando como saudação as frases:

– Cristo Ressuscitou! [Христос воскрес!] (Khrystos voskres!)

– Realmente Ressuscitou! [Воістину воскрес!] (Voistynu voskres!)

 

 

 

A benção dos alimentos acontece em todas as Igrejas Ucranianas do Brasil, logo após a celebração da Ressurreição e, em alguns luares, durante a tarde de Sábado.

Em São Paulo, as tradições ucranianas vem sendo preservadas por uma pequena comunidade, porém ativa e perseverante na cultura, no idioma, na fé, no folclore, nas tradições e no amor à Pátria. A missa de Páscoa, cantada em ucraniano e seguida pela benção dos alimentos, será no dia 16 de abril de 2017, às 10 horas, na Paróquia Imaculada Conceição, R. das Valerianas, 168, Vila Bela.

 

 

 

Além de minha própria vivência, contei com alguns dados pesquisados in: http://prueco.com.br/index.php?productID=194 e em um texto de Andreiv Choma publicado no Facebook.

 

 

Um comentário em “Páscoa Ucraniana

Deixe uma resposta