Folhinha dourada

Золотий листок, um poema que parece fábula e fala sobre a saudade da Pátria-Mãe e sobre uma trajetória de vida

 

Tradução: Stefan Samila

Não foi encontrada nenhuma referência desse poema seja na web seja em documentos ou livros. O único lugar em que este poema está registrado é num cartão de Natal que meu pai, Stefan Samila, mandou para mim em um Natal de possivelmente 1985/1986 e numa folha de carta, solta, sem data, com o texto original em uma face e a tradução no verso.

Acredito que sejam palavras do meu pai que se referem a ele mesmo e a sua trajetória de vida. Fica aqui esse registro, tão caro para mim.

 

Folhinha dourada Золотий листок
Uma vez caiu da árvore uma folhinha dourada. Рас листок золотий із дерева упав.
E os ventos do outono levaram esta folhinha com eles. Та осінні вітри понесли цей листок із собою.
Eles a levaram para longe, Вони несли його в даль,
Para além da floresta nativa, Та поза рідний ліс,
Além da Pátria-Mãe. Поза рідний край.
Rolou a folhinha, Покотився листок,
E abandonou, abandonou tudo atrás de si! Та й покинув, покинув усе за собою!
Esta é a nossa vida, То це наше життя,
Como aquela folha dourada Як той лист золотий
No exílio (ou no estrangeiro) (ou ainda em terras estranhas). На чужині.
Os ventos a levaram para longe, Вітри несли його в даль,
Além da floresta nativa, além da querida, querida Pátria-Mãe! Поза рідний ліс, поза рідний, рідний Край!
Rolou a folhinha, Покотився листок,
E deixou (ou abandonou) tudo, tudo atrás de si! Та й покинув усе, усе за собою!

 

in: https://familysearch.org/ark:/61903/3:1:33S7-95BS-SV9J?mode=g&i=6&cc=1932363
Meu pai, Stefan Samila, em foto do passaporte quando da chegada dele ao Brasil.

 

 

 

 

Um comentário em “Folhinha dourada

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *