Olena Pchilka, mulher notável e símbolo cultural

Ela se destacou em seu tempo, foi patriota, atuou em vários setores e seu talento continua atual até hoje.

 

Tradução: Ludmila Szymankskyj

 

Olena Pchilka é o pseudônimo de Olga Dragomanova-Kosach [Ольга Петрівна Драгоманова-Косач, 1849-1930] e é conhecida como mãe da cultura ucraniana, tanto por seu trabalho como por ter dado à Ucrânia e ao mundo a poetisa Lesia Ukrainka – já publicada aqui no site.

Na história da cultura ucraniana, ciência e opinião pública, Olena Pchilka representa uma época inteira por seus múltiplos talentos. Foi professora, escritora, tradutora, estudiosa, ativista social. E brilhou como jornalista e editora. Publicou, de 1908 a 1915 o primeiro periódico ucraniano para crianças. As páginas dessas revistas traziam muitas obras de Olena, incluindo publicações e notas de diferentes disciplinas como linguística, literatura, folclore, etnografia, história, música, artes visuais, além de trabalhos de outros autores, ucranianos e estrangeiros. Nesses trabalhos, o objetivo era que a linguagem fosse clara, linda e perfeitamente inteligível para as crianças e os jovens.

Como escritora, Olena transitava com maestria entre prosa, poesia e drama. Vale saber que muitas de suas obras foram banidas por repressores políticas por seu conteúdo patriótico e nacionalista, sendo que muitas delas somente foram impressas a partir dos anos 1970.

Como cientista, Olena deixou trabalhos em etnografia, folclore e crítica literária, como o álbum “Ornamento popular ucraniano (amostras de bordados, tecelagem, ovos de Páscoa)”, lançado em 1876.

Como figura pública, sempre defendeu o idioma e a cultura ucranianos, batalhando nos altos escalões públicos por escolas e universidades ucranianas e por jornais, livros e revistas escritos em ucraniano.

Ela era uma excelente professora, não só para seus filhos (Lesia, Michael, Olga, Oksana, Nicholas, Isidore). Ela lhes infundiu um profundo respeito pela cultura ucraniana e alimentou seus espíritos patrióticos. Olena Pchilka foi uma professora sábia e deixou um legado de valor incalculável para várias gerações de jovens ucranianos.

Fonte: kpi.ua/print/9832

 

Olena Pchilka, sentada, ao lado da filha Lesia Ukrainka.
In: prostir.museum/ua/post/32899

 

Que tal conhecermos duas pequenas obras dessa importante figura do cenário cultural ucraniano? Um conto curtinho, bem-humorado, mas para pensar…. E uma poesia que até hoje muitas crianças ucranianas adoram declamar.

 

Confira:

 

O pântano da narceja (*) Куликове болото
Quando começou o gélido outono, a cegonha estava se preparando para partir para outro lugar, onde sempre faz calor. Então falou com a narceja: Як настала холодна осінь, журавель збирався в інший край та й каже куликові:
– Venha também comigo. Se você soubesse como há lugares lindos neste mundo! Sempre faz calor e a natureza é maravilhosa, com todo tipo de vegetação e grande variedade de animais.

 

– Ось ну лишень, куличе, рушай і ти! Коли б ти знав, які хороші сторони є на світі! Тепло там та гарно, та всячина росте й плодиться.
– É inútil me convidar – falou a narceja, – eu estou muito bem aqui! Não há no mundo outro pântano igual ao meu. Mas um dia você também terá desejo de voltar a este pântano.

 

– Дарма – каже кулик, – мені й тут добре! Нема в світі над моє болото! Не бійсь, і тобі закортить вернутись до нього.

 

(*) ave pequena, de bico longo e reto

 

 

Fonte do texto original: livro Sou filho da Ucrânia [Я дитина України], editado em Kyiv, pela editora Rada [Рада], em 1997.

Fonte do texto em ucraniano: In: //mala.storinka.org/олена-пчілка-куликове-болото.html

 

 

in: https://twitter.com/SergiyAquila

 

 

Ucraniana pequenina Маленька Українка Malenʹka Ukrayinka
Eu sei, porque Знаю, бо казала Znayu, bo kazala
A mãezinha me disse Мені моя ненька, Meni moya nenʹka,
Que sou ucranianinha Що я українка, Shcho ya ukrayinka,
Genuína, pequenina. Правдива, маленька. Pravdyva, malenʹka.
Sei que Ucraína Знаю, Україна Znayu, Ukrayina
É querida do meu coração, Серцю мо’му мила, Sertsyu moʺmu myla,
Em ucraniano Я по-українськи Ya po-ukrayinsʹky
Aprendi a rezar Молитися вчила. Molytysya vchyla.
Meu apoio – А моя опора – A moya opora –
É a mãe de Deus То Божая мати, To Bozhaya maty,
Mãe – Ucraína Мати – Україна, Maty – Ukrayina,
Cheia de graça. Повна благодати. Povna blahodaty.
Pai do céu Ось мою молитву Osʹ moyu molytvu
Aceite oração minha Прийми, Отче Божий, Pryymy, Otche Bozhyy,
Desejo que ajude Нехай Україні Nekhay Ukrayini
A Ucraína minha. Вона допоможе. Vona dopomozhe.

 

Fonte do texto original: livro Calendário para Jovens Estudantes [Календарик Дошколярик], editado em Kyiv, pela editora Veselka (Arco-Íris) [Веселка], em 1997.

Fonte do texto em ucraniano: In: http://volyniany.org.ua/volhist/769-tilky-molytva

Olena Pchilka: foto de 1868. In: http://www.t-skrypka.name/LUkrainka/Gnizdo/Photos/01.html

 

Deixe uma resposta