Testamento

Заповіт – Um dos mais famosos poemas de Taras Shevchenko; musicado, se tornou símbolo da luta pela liberdade da Ucrânia

 

Autor: Taras Shevchenko

Música: Hordiy Hladky [Гордій Гладкий]

Tradução: Ludmila Szymanskyj

 

Poema de 1845 é provavelmente o mais famoso de Taras Shevchenko [Тарас Шевченко] (1814-1861) e já foi traduzido para mais de 60 idiomas (veja a tradução poética feita por Lydia S. Dniprovey no link http://minhaucrania.com.br/2017/09/20/testamento-2/). O poema foi musicado por diversos compositores porém a versão mais famosa é de Hordiy Hladky, professor de Poltava. Esse poema, especialmente a versão musicada, se tornou um símbolo da Ucrânia aos ucranianos no exterior. Carregado de tristeza, a música enfatiza ainda mais essa característica. Tanto que foi até difícil encontrar um clipe menos doloroso.

 

 

Testamento Заповіт Zapovit
Quando eu morrer, sepultai-me Як умру, то поховайте Yak umru, to pokhovayte
Dentro da colina, Мене на могилі, Mene na mohyli,
No meio da vasta estepe, Серед степу широкого, Sered stepu shyrokoho,
Da minha amada Ucraína, На Вкраїні милій, Na Vkrayini myliy,
De onde posso contemplar, Щоб лани широкополі, Shchob lany shyrokopoli,
Amplos campos ao redor І Дніпро, і кручі I Dnipro, i kruchi
E ouvir as correntes do Dniper, Було видно, було чути, Bulo vydno, bulo chuty,
Descer com ruidoso rumor. Як реве ревучий. Yak reve revuchyy.
Quando ele levar da Ucraína Як понесе з України Yak ponese z Ukrayiny
O sangue vil, inimigo У синєє море U synyeye more
Para o fundo do mar Кров ворожу… отойді я Krov vorozhu… otoydi ya
Então deixarei os montes e prados – І лани, і гори — I lany, i hory —
Voarei às alturas do céu Все покину і полину Vse pokynu i polynu
Até Deus subirei До самого бога Do samoho boha
Dirigir-lhe as preces Молитися… а до того Molytysya… a do toho
Por enquanto, o Deus eu desconheço. Я не знаю бога. Ya ne znayu boha.
Sepultai-me, levantai-vos, Поховайте та вставайте, Pokhovayte ta vstavayte,
As férreas algemas quebrai Кайдани порвіте Kaydany porvite
Com mau sangue inimigo І вражою злою кров’ю I vrazhoyu zloyu krov’yu
A liberdade regai. Волю окропіте. Volyu okropite.
Na família grande І мене в сем’ї великій, I mene v sem’yi velykiy,
Família livre e nova В сем’ї вольній, новій, V sem’yi volʹniy, noviy,
Não deixam de recordar-me Не забудьте пом’янути Ne zabudʹte pom’yanuty
Com palavra bondosa e boa. Незлим тихим словом. Nezlym tykhym slovom.

 

Fonte do poema original no site oficial da fundação Taras Shevchenko:

http://taras-shevchenko.in.ua/virshi/zapovit.html

Transliteração via Google Translate.

 

Veja e ouça essa que uma das versões musicadas mais conhecida desse poema:

 

 

Saiba mais

Taras Shevchenko também foi artista plástico. O grupo de folk rock Tarasova Nich [Тарасова ніч], de Lviv, usou a música de Ivan Nyshpor [Іван Нишпор], que também criou a animação do clipe com imagens de pinturas e gravuras feitas por Taras Shevchenko. Vale ver e ouvir essa versão bem atual de um poema atemporal:

 

 

E aqui, uma versão bem atual, com música de Dmytro Bogush, inclusive com imagens do conflito conhecido como Euromaidan (2013/2014) que movimentou toda a Ucrânia e, especialmente, a Maidan Nezalezhnosti (Praça da Independência) no centro de Kyiv. É importante observar que mesmo nos dias de hoje os jovens continuam reverenciando poetas, poemas e músicas que falam ao coração, à alma, ao ser ucraniano.

 

 

 

Toque e cante:

 

 

In: http://homin.etnoua.info/novyny/zapovit-jak-umru-to-pohovajte/

 

 

 

 

 

2 comentários em “Testamento

Deixe uma resposta para Rogério Mello Cancelar resposta